Crise hídrica reacende o debate sobre uso da energia solar


Atualmente, o Brasil enfrenta uma das maiores crises hídricas. A vazão média dos principais rios utilizados para gerar energia é a pior em 91 anos. O que levou o governo federal a emitir, pela primeira vez na história do país, um alerta de “risco hídrico”. Este contexto abre caminhos para a reflexão: até que ponto a geração de energia convencional, por hidrelétricas, ainda é sustentável, já que com a estiagem o nível da água nos rios diminui consideravelmente, e a produção de energia elétrica também. Continue a leitura e compreenda como a geração de energia solar, se mostra uma solução e ganha destaque nesse debate.


Desde o último ano, as autoridades enfrentam mais um desafio: evitar um racionamento de energia, como o ocorrido em 2001. Afinal, a falta de chuvas já afeta o fornecimento de água e energia às comunidades, empresas e indústrias, e, caso o cenário se agrave, impactos maiores serão sentidos em todos os setores da economia. Daí a necessidade de buscar alternativas para a preservação dos reservatórios e manutenção da geração de energia. Algumas ações já entraram em curso, como a ativação de usinas termelétricas e a redução da vazão dos reservatórios das hidrelétricas. Ambas afetam à população, que pagará mais caro para suprir sua demanda energética, sem falar dos impactos ambientais. Mas, será este o único caminho?

A geração de energia solar como alternativa

A energia solar representa 2% da matriz elétrica do país e, segundo projeções da ONS, pode atingir 2,9% até o fim de 2021. Nos últimos três anos, o crescimento da energia solar centralizada, aquela gerada por grandes usinas, foi de 200%, e a solar distribuída, gerada por pequenas centrais, passou de 2.000%. Somente no ano passado, a capacidade instalada em energia solar fotovoltaica cresceu 66% no país, de acordo com o Ministério de Minas e Energia.


A forte adesão dessa alternativa pode ser explicada pela tentativa de reduzir custos com as contas, tanto em residências, quanto nas empresas. Além disso, a queda no preço dos equipamentos, que ficaram 90% mais baratos nos últimos dez anos, também é um atrativo. Porém, outros benefícios se apresentam nessa escolha. De acordo com a Associação Brasileira de Energia Solar Fotovoltaica (Absolar), a geração de energia solar é uma importante ferramenta para reduzir a demanda por eletricidade no país, desafogando as hidrelétricas. Os sistemas fotovoltaicos instalados no Brasil já representam mais de 70% da potência da usina hidrelétrica de Itaipu, segunda maior do mundo e maior da América Latina. A produção dessa energia fornece recurso "limpo e barato" nos horários de maior demanda, entre 11h e 18h e ainda não proporciona impactos ambientais. Sem dúvidas a energia solar é uma opção para diversificar a oferta e fortalecer a segurança de suprimento elétrico do Brasil, a médio e longo prazo.

Falando em futuro... Profissionais do setor e governos compreenderam que buscar por outras alternativas de geração de energia já é uma necessidade, e no futuro pode se tornar regra. Afinal, a tendência é que as oscilações climáticas sejam mais constantes, como já alertam os cientistas. Dessa forma, será necessário ainda estabelecer soluções para evitar crises como a atual e seus impactos.


Somente estabelecendo planos, traçando políticas e ações para incentivar o desenvolvimento das fontes alternativas como a solar, será possível reduzir a dependência das hidrelétricas e os impactos ambientais, econômicos e sociais gerados.


Sobre a aposta na geração fotovoltaica, também é importante que se estabeleça uma gestão mais inteligente desses sistemas. E um maior controle da geração por cada módulo para garantir mais economia. Nossa equipe desenvolve aplicações, a partir de uma plataforma IoT, que podem auxiliar empresas fornecedoras dos sistemas fotovoltaicos e clientes que desejam gerar a sua própria energia. Reunimos, em um único software, os dados captados por inversores, estações solarimétricas e demais sensores, integramos as informações e possibilitamos análises personalizadas para a tomada de decisões estratégicas. Converse com nossos consultores para saber mais.




14 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo